Chat Online

Entenda agora a diferença entre miopia, astigmatismo e hipermetropia!

Em uma pessoa que tem visão normal, os raios de luz atravessam a córnea e, quando chegam à retina, convergem-se em um mesmo ponto para que a imagem seja formada. No entanto, para quem tem alguma dificuldade para enxergar, esse processo não ocorre de forma ideal.

Assim, os problemas de vista podem surgir logo após o nascimento, devido a uma lesão ou trauma, ou por causa do envelhecimento natural do organismo.

As situações mais comuns são aquelas em que há dificuldade para enxergar de perto ou longe. Logo, a diferença entre miopia, astigmatismo e hipermetropia está na forma em que se vê um objeto. Por isso, é muito importante consultar um oftalmologista com regularidade para a prevenção de problemas visuais.

Neste post, vamos mostrar as principais diferenças entre miopia, astigmatismo e hipermetropia. Confira!

Diferença entre miopia, astigmatismo e hipermetropia

Miopia

miopia é um dos problemas de visão mais comuns. Se trata de um erro refrativo em que o paciente tem dificuldade para enxergar objetos de longe, o que deixa a vista embaçada e desfocada. Isso acontece porque o olho é mais alongado do que o normal ou apresenta uma curvatura muito acentuada. Com isso, a imagem é gerada antes da retina, fazendo com que a visão do que está próximo não seja afetada.

Os primeiros sintomas começam a aparecer na infância ou adolescência, e o grau aumenta aos poucos, até que se estabiliza por volta dos 30 anos. Na maioria dos casos, o problema surge devido a fatores hereditários, mas maus hábitos podem piorar o quadro. Entre os principais sintomas estão a visão embaçada e dores de cabeça. A miopia pode ser corrigida com o uso de lentes de contato, óculos ou cirurgia.

Astigmatismo

O astigmatismo é provocado pela imperfeição da córnea. Apresentando uma curvatura diferente da que deveria ser, um erro de refração provoca distorção na imagem. Isso ocorre porque os raios de luz não atingem somente um ponto da retina, mas sim vários. Dessa forma, os raios luminosos não conseguem convergir e, por isso, não formam imagens focalizadas — o que torna difícil enxergar de longe e perto. Essa condição pode ser congênita ou adquirida ao longo dos anos.

O astigmatismo pode ser corrigido com o uso de óculos ou lentes de contato (principalmente as rígidas). Dependendo do caso, a cirurgia a laser também é recomendada.

Hipermetropia

Já a hipermetropia prejudica a visão de objetos de perto. Isso acontece porque os hipermetropes apresentam um olho menor do que o normal e, por causa disso, a luz se converge atrás da retina, causando uma visão mais embaçada. Assim, quem tem o problema consegue enxergar claramente os objetos que estão distantes, mas imagens próximas ficam desfocadas.

A hipermetropia é bastante comum em crianças, já que os olhos dos pequenos ainda estão em formação. No entanto, a boa notícia é que o problema pode diminuir ao longo dos anos e ser corrigido por meio de óculos ou lentes de contato.

Se você não conhecia as diferenças entre miopia, astigmatismo e hipermetropia, saiba que eles são bastante comuns na população e podem ser tratados por meio de lentes de contato, óculos e cirurgia refrativa. Portanto, não deixe de marcar uma consulta com um oftalmologista para que ele possa analisar o seu caso e indicar o melhor tratamento para você.

Gostou do nosso conteúdo e quer complementar a sua leitura? Então conheça 5 principais doenças nos olhos e seus tratamentos!